EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduação
Home » Graduação » A Profissão de Enfermagem

A Profissão de Enfermagem

A enfermagem, como profissão moderna, teve início no Brasil em 1923, com a criação da Escola de Enfermagem Anna Nery, graças a iniciativa do sanitarista Carlos Chagas. Coube a algumas enfermeiras americanas o planejamento, organização, implantação e avaliação do curso de graduação, fundamentado no modelo Florence Nightingale, sendo portanto de caráter científico. Esse fato caracterizou a EEAN como Escola padrão para abertura de outros cursos de enfermagem no País.

O Currículo do Curso de graduação da EEAN oferece ao estudante a oportunidade de participar ativamente na sua formação profissional, tornando-o dessa forma, um agente de Auto-aprendizado. Já a partir do 1º período curricular, ele participa de Programas Curriculares Interdepartamentais( PCIs), num processo de integração das disciplinas, da teoria à prática e do estudo ao trabalho. Desenvolve experiências em campos de prática, em nível de complexidade crescente, isto é, começa por assistir grupos de clientes supostamente sadios até atingir os problemas de saúde de maior complexidade e, na medida em que ele atua, vai adquirindo competências. Estas compreendem:
  • Fazer diagnóstico simplificado de situações de saúde, de clientela variada, de comunidades e de Micro-Regiões de Saúde.
  • Fazer planos de intervenção no contexto das ações de saúde.
  • Implementar planos da assistência de enfermagem
  • Avaliar as ações executadas
Dessa forma, nota - se que a EEAN ensina ao estudante, a partir do 1º período curricular, a adotar uma metodologia científica na assistência à clientela, seja ela sadia ou doente,sempre visando o auto-cuidado . Nesse momento também, inicia-se o preparo para a pesquisa.

Vale ressaltar que toda assistência de enfermagem se fundamenta em princípios científicos oriundos de conhecimentos básicos das ciências biológicas, morfológicas, fisiológicas, patológicas, do comportamento e exatas.

A formação do enfermeiro compreende o ciclo pré-profissional e o profissional. É essencial na parte pré-profissional o ensino das disciplinas do básico, uma vez que é através desse ensino, que o estudante adquire conhecimentos fundamentais, para atuar posteriormente como profissional da área da saúde.

Objetivos do Curso de Graduação

  1. Reconhecer as respostas do ser humano às condições fisiológicas, compensatórias e patológicas.
  2. Recomendar medidas que visem a prevenção da disseminação de infecções em coletividade e na comunidade.
  3. Fazer treinamento e supervisão dos elementos da equipe de enfermagem nas Unidades de Saúde.
  4. Fazer desinfecção concorrente e terminal de ambientes contaminados.
  5. Participar nas equipes de reabilitação, assistindo clientes com deficiência física, sensório - motora, dificuldade de adaptação psíquica e social.
  6. Conhecer a História Natural das Doenças, correlacionando a importância destas, com o panorama sanitário do país.
  7. Identificar as demandas de saúde para a participação em programas de assistência à comunidade.
  8. Coletar dados, analisar e elaborar diagnósticos simplificado de saúde à indivíduos, grupos e coletividades sadias.
  9. Prescrever medicamentos segundo normas estabelecidas e solicitar exames de rotina (na assistência primária).
  10. Realizar visita domiciliária a grupos prioritários (doenças transmissíveis, de notificação compulsória e clientela materno-infantil).
  11. Estimular a utilização de práticas alternativas de saúde reconhecidas pela sua eficácia.
  12. Participar da mobilização da família ou de outros grupos da comunidade, para a identificação de problemas, escolha de soluções alternativas e implementação da assistência.
  13. Coordenar programas de imunização e o trabalho de campo de outros programas de saúde da comunidade.
  14. Prestar cuidados de enfermagem em ambulatório de Unidade de Saúde, no domicílio e no contexto da comunidade(Pacientes hipertensos, hansenianos, tuberculosos, D.T. e clientela materno-infantil).
  15. Avaliar o cumprimento da metas propostas no programa global de saúde e de um serviço de enfermagem.
  16. Reconhecer os problemas individuais de saúde que merecem prioridade no atendimento e para que elemento da equipe multiprofissional deverá ser encaminhado.
  17. Fazer o diagnóstico da ambiência (relativo ao saneamento básico, iluminação, aeração, umidade, temperatura, localização) e sugerir medidas alternativas para os problemas identificados.
  18. Realizar consulta de enfermagem a: criança, gestante, puérpera e adultos com problemas de saúde (hipertensos, diabéticos, D.T. etc).
  19. Preparar e administrar drogas assumindo responsabilidade quanto : a técnicas e instrumental específico, dosagens, incompatibilidade físico-química, efeitos colaterais, validade e conservação (quimioterápicos, infusões venenosas, nutrição parenteral, etc ).
  20. Executar procedimentos básicos do exame físico da clientela.
  21. Proceder a coleta de material para exame ( oro e nasofaringe, vaginal etc).
  22. Investigação de funções de eliminação, nutrição, hidratação, sono, repouso, lazer, e aspectos emocionais.
  23. Planejar e chefiar serviços de enfermagem.
  24. Aplicar a metodologia do processo de enfermagem em situações que envolve ajuda à indivíduos, famílias e outros grupos da comunidade .
  25. Elaborar, projetos de pesquisa em enfermagem e em equipes multidisciplinares .
  26. Diagnosticar o trabalho de parto e atender o parto normal ( com ou sem episiotomia e episiorafia ), prestando cuidados à mãe e ao filho.
  27. Prestar cuidados de enfermagem à mulher no ciclo grávido-puerperal, intergestacional e recém-nato.
  28. Realizar procedimentos técnicos em clientes hospitalizados em situações clínicas e cirúrgicas tais como: higiene corporal, conforto físico, sondagens (retal, vesical, gástrica, gavagens, sifonagem ), aplicação de compressas quentes e frias, envoltórios, curativos simples e com irrigação, retirada de pontos, drenagen (de tórax, postural ), nebulização, tapotagen e oxigenoterapia, cuidados com drenos, cânulas e catetéres; cuidados no perioperatório.
  29. Prestar cuidados de enfermagem a pacientes em áreas restritas - unidade de isolamento (respiratório, total, entérico e reverso) - unidade de tratamento intensivo, unidade intermediária, S.O., R.P.A, diálise e hemodiálise.
  30. Prestar cuidados específicos em situações de urgência quando a vida do paciente se encontra em risco até que seja assegurada assistência pertinente ao caso.
  31. Prestar cuidados a pacientes em fase terminal.
As atividades de enfermagem compreendem, portanto, distintos graus de complexidade e são desempenhadas por uma equipe constituída pelo :
  • Enfermeiro - nível universitário
  • Técnico de enfermagem e Auxiliar de enfermagem - ambos de nível médio.
O enfermeiro, além de ser o líder dessa equipe, é também o responsável pela formação profissional dos demais elementos.

Com relação às competências do enfermeiro, mais explicitamente falando, cabe-lhe o planejamento, a programação, a execução e a avaliação das ações mais complexas e de maior responsabilidade na área de enfermagem, inclusive a docência e a pesquisa. Na saúde pública também atua no controle das doenças transmissíveis e na vigilância epidemiológica. E ao enfermeiro obstreta compete também assistir a mulher e família no ciclo grávido-puerperal. O enfermeiro distribui entre os elementos de sua equipe, as tarefas que envolvemproblemasde menor complexidade, permanecendo sua, a responsabilidade final.
O enfermeiro atua nos níveis de assistência primária, secundária e terciária, ou qualquer outro cenário em que se faça necessária a assistência de enfermagem a pessoa, indivíduo, família e comunidade, tais como:
  • Comunidade supostamente sadias: escolas, fábricas, favelas, etc.
  • Instituições de saúde: Centros de Saúde, Ambulatórios, Unidades mistas, Hospitais, Clínicas etc.
  • O enfermeiro participa de comissões as mais diversas, em vários níveis (Central, Regional, e Local)
  • Implantação e reorganização de serviços de saúde,
  • Implantação de cursos de enfermagem e desenvolvimento de currículos relativos ao ensino de enfermagem,
  • Comissão Especial de Legislação e Deontologia relacionados ao exercício da profissão,
  • Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, dentre outros.

Autora: Vilma de Carvalho

  Marco Conceitual » 
EEAN - Escola de Enfermagem Ana Neri
EEAN © 2003 Webmaster